segunda-feira, 27 de maio de 2013

Porque nem tudo são flores No jardim bruto da vida...

Mexer com quem tá quieto dá nisso. Provoquei o Poeta Marquinhos da Serrinha e fizemos:

Eu no meu amor primeiro
Com lindas flores sonhava
E as noites que namorava
Se passavam tão ligeiro
Mais com o tempo fui grosseiro
Ao lhe pedir revisão
Achei na ocasião
Que iria ter melhoras
E o tempo aumentou as horas
Das noites de solidão.

Marquinhos da Serrinha, Emanoel Marques Marcos

Ferido, o meu coração
Vagueia em noites escuras
Buscando noutras procuras
Uma luz pra escuridão
Reaprendendo o perdão
Para uma jura fingida
Que fez no peito a ferida
Motivo das minhas dores
Porque nem tudo são flores
No jardim bruto da vida...

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...