sexta-feira, 10 de maio de 2013

Passarinho que canta na prisão É pedindo, por Deus, a liberdade.

Passarinho cantando na floresta
Tem o tom da alegria no seu canto
Mas, se preso em gaiola solta o pranto
Pois cantar, é somente o que lhe resta
Vendo a luz da campina pela fresta
Ele canta chorando com saudade
No lamento sensível pela grade
Das taliscas perversas do alçapão
Passarinho que canta na prisão
É pedindo, por Deus, a liberdade.

Enjaulado outro pássaro resiste
Às agruras da triste penitência
Em seu canto rogando por clemência
Não se esconde, gorjeia, mas é triste
Quando lembra do verde que persiste
Nas lagoas barrentas da cidade
Trava o canto na goela com vontade
De ser livre e voltar pra imensidão
Passarinho que canta na prisão
É pedindo, por Deus, a liberdade.

Pedro Torres, mote e glosa

Minha casa tem nela uma cadeia
Pela qual é bonita só por fora
Tem um pássaro cantando chega chora
Da pra ver no gogó a sua veia
Uma aranha que é livre em sua teia
Do bichinho ninguém tem piedade
O seu canto é bonito isso é verdade
Mas tem nele o cantar da solidão
Passarinho que canta na prisão
É pedindo, por Deus, a liberdade.

Dayane Rocha

Assassino pratica mais de um crime
Mas se for abastado e bem esperto
Se for preso o regime é semiaberto
E passarinho é fechado seu regime
Seu cantar é bonito e tão sublime
Mas se ver que não tem felicidade
Quem pratica na vida essa maldade
Não tem alma, amor nem coração
Passarinho que canta na prisão
É pedindo, por Deus, a liberdade.

Passarinho precisa de alforria
tando preso precisa ficar solto
porque se tiver grade em seu envolto
vem tristeza em lugar da alegria
ao envés de cantar apenas pia
se cantar, canta menos da metade
ficou preso durante toda idade
sem ter visto as belezas do Sertão
Passarinho que canta na prisão
É pedindo, por Deus, a liberdade.

Rubens Diniz

Quem escuta do pássaro a melodia
Ele estando trancado na gaiola
Nem percebe que a nota que ele sola
Representa um pedido de alforria
Desejando da mata a sombra fria
Ver de novo do dia a claridade
Ele deve sentir tanta saudade
Que despeja seu pranto na canção
Passarinho que canta na prisão
É pedindo, por Deus, a liberdade.

Cicinho Moura

A sentença que cumpre injustamente
E lhe obriga a viver na detenção
Desarmado indefeso sem ação
Sem ter culpa, está preso inocente
Da floresta tão bela vive aumente
Amargando a tristeza e a saudade
E o infame que o pôs atrás da grade
Se deleita ao ouvir sua canção
Passarinho que canta na prisão
É pedindo, por Deus, a liberdade.

Carlos Aires

2 comentários:

  1. pra mim gaiola é coisa de pessoas que não presta atenção na vida na natureza, a coisa mais bonita voce olhar para uma arvore e ver um passaro cantar, muito lindo agora1 olha para uma gaiola e ver um passaro se lamentar, muito triste!
    gaiola é para pessoas imbecis!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Maria José Machado Costa, também não consigo ver um pássaro aprisionado numa gaiola. É de uma pobreza de espírito inquestionável. Abraço, obrigado pela visita ao blog! Pedro.

      Excluir

Direito à Réplica Poética...