segunda-feira, 20 de maio de 2013

Nos braços frios da noite Por madrugadas afora

Nos braços frios da noite
Por madrugadas afora
Agarrado ao travesseiro
Qualquer criatura chora
Que a saudade faz uma emenda
Onde a lembrança se tora.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...