segunda-feira, 6 de maio de 2013

Não é justo eu chorar apaixonado Porque sempre sorriu da minha dor

Hoje ris como alguém que enfim festeja
Ter um peito por dor estilhaçado
Eu não julgo haver nada engraçado
Mas, se queres assim, então, que seja!
Hoje ainda esse meu olhar mareja
E o meu quadro também muda de cor
Lhe desejo que arranje um outro amor
E o seu riso retorne redobrado
Não é justo eu chorar apaixonado
Porque sempre sorriu da minha dor

Pedro Torres
Mote: Manoel Filó
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...