sábado, 18 de maio de 2013

Mas, passa na relva do chão da campina Perfuma essa carta antes de entregar.

Lhe mando um bilhete, por ti, passarinho
Que digas para ela que me viste rindo
Não conte que viste meu ser se partindo
Chorando em riachos, faltar seu carinho
Vai lá bem ligeiro, voando baixinho
Por campos risonhos pra se alegrar
Te banha nas cores da luz do luar
E leva um alento pra minha menina
Mas, passa na relva do chão da campina
Perfuma essa carta da beira do mar.

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...