sábado, 11 de maio de 2013

Mãe,

Quantos quilos, arrobas, quanta libra,
Mediriam o calor que tem teu seio?
Todo amor que tu ofertas sem receio
Dando o néctar da vida de tua fibra?

Se lutarmos batalhas, teu ser vibra
Como fosse o teu ser partido ao meio
Dividida essa força em nosso anseio
Na balança da vida se equilibra..

Do teu ventre fizeste uma morada
E o teu exemplo nos serve na jornada
Pro caminho da vida és nosso trilho

E esse espelho pra nós reflete a luz
Pois, és mãe igualzinha a de Jesus
E meu orgulho, mamãe, é ser seu filho

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...