quarta-feira, 15 de maio de 2013

Farol navegante, candeia de planos Calor das espumas da beira do mar

No doce mistério que tens no teu riso
De espelho de luzes brilhando qual lua
Toda a transparência de tua alma nua
Por luzes de rimas no céu do improviso
Nas vias celestes do espaço preciso
Há dunas de sonhos pra gente se amar
Do mares de amores de se navegar
És toda esperança, cruzar de oceanos
Farol navegante, candeia de planos
Calor das espumas da beira do mar

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...