segunda-feira, 6 de maio de 2013

Contradição III (Sina de Margarida)

Margarida de muitos beija-flores
Que forneces pra tantos teu perfume
Não verás nesta vida um só queixume
De ninguém que provar dos teus sabores

Nos jardins perfumosos dos amores
Na disputa das flores, por costume
Tu não podes sequer sentir ciúme
D'outras flores que ofertem seus olores

És de muitos o néctar para a fome
Sem zelares, porém pelo teu nome
Só recebes alcunhas, por sobeja

Triste sina que tens flor margarida
Pertenceres a tantos nessa vida
Sem jamais pertencer-te quem te beija

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...