quinta-feira, 2 de maio de 2013

Contradição II

Foste a flor mais bonita do jardim
Que floresce no peito de quem ama.
Hoje tenho a lembrança que se inflama,
Nesse incêndio que faz dentro de mim.

Nossa história bonita teve fim
Na fumaça que o tempo faz da chama
E a saudade deitou-se em minha cama,
Na esperança de ouvir de novo um sim.

Meus quereres, por fim, foram vencidos
E os meus sonhos quedaram-se sentidos
Sem resquícios das nossas ambições...

Impuseste entre nós uma mordaça
E hoje cato os caquinhos da vidraça
Da janela das minhas ilusões

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...