domingo, 14 de abril de 2013

Tomando banho de lua No poço azul do espaço

No mote de Jó Patriota:

O infinito de saudade
Todo tempo me incomoda
Por me colocar na roda
Da vida sem ter piedade.
Ora é tudo, ora é metade
Sem nunca mudar o passo
Vez em quando afrouxa o laço
Pra deixar minh'alma nua
Tomando banho de lua
No poço azul do espaço

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...