terça-feira, 9 de abril de 2013

Feito ave que voa do seu ninho Tu te foste levando o meu amor.

No mote 'apassarinhado' da cumade Dayane Rocha, eu tentei assim:

Me perdi por completo no desejo
Do teu jeito felino de mulher
Na vontade de ter do que se quer
Um pouquinho calado no meu beijo.
Mas, você resolveu fazer gracejo
Pra zombar do meu grito sedutor
Procurando esfriar o seu calor
Foi voar igual faz um passarinho
Feito ave que voa do seu ninho
Tu te foste levando o meu amor.

Pedro Torres

Nessa história você foi á cegonha
E trazia no bico a sua lábia
Sua voz de pessoa que é bem sábia
Eu fiquei um pouquinho com vergonha
O meu ser que sentiu certa visonha
Inocente, a você fui dá valor
Por um tempo eu senti o teu calor
Mas voastes igual um passarinho
Feito ave que voa do seu ninho
Tu se foste levando o meu amor

Ofertei-te o meu corpo aconchegante
Esquentei-te debaixo dessas asas
Nosso fogo atiçando as nossas brasas
E o calor entre nós “refugiante”
Ensinei-te a voar bem confiante
E assim como faz o beija-flor
Que se voa beijando flor em flor
Mas de ti não ganhei esse beijinho
Feito ave que voa do seu ninho
Tu se foste levando o meu amor.

Tu se foste e eu fiquei te esperando
Por que dei a você meu coração
Mas em troca eu ganhei só ilusão
E o meu peito por ti ficou chorando
Não queria em você tá só pensando
Pois pensar em você me causa dor
E é como dormir sem cobertor
Numa noite de chuva e sem carinho
Feito ave que voa do seu ninho
Tu se foste levando o meu amor.

Dayane Rocha
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...