domingo, 7 de abril de 2013

E a ausência em meu peito acha a fonte Pra saudade matar a sua sede

Nestas horas vazias de domingo
Eu me pego lembrando de você
Como faz o orvalho ao muçambê
Na umidade se junta e forma um pingo
Pra depois escorrer num choramingo
E à raiz formar sua 'parede'
Vem a noite e no dia arma a rede
Se balança na linha do horizonte
E a ausência no peito acha a fonte
Pra saudade matar a sua sede

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...