terça-feira, 30 de abril de 2013

Contradição I

Quando quer, o destino faz assim:
Se apresenta pra nós como ilusão
E aprendemos que amor no coração
Sem cuidado e carinho, chega ao fim

É difícil, de mais, dizer um sim
Quando tudo na vida diz um não
E esperar ver você voltar pra mim
Da janela da minha solidão...

Bem sabias que estavas no meu peito
E esqueceste de mim, com que direito
Me negaste um amor de ser vivido...

Desses sonhos pautado em ilusões
Vivi muitas quimeras e paixões
E lutei por você, mas, foi perdido.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...