domingo, 17 de março de 2013

Que a madruga vazia é o espetáculo Decorando o cenário da saudade

Inspirado no mote da poetisa egipciense Gerlane Brito eu disse:

Vê-se à noite no palco do infinito
Lindas luzes nervosas reluzentes
Na madruga gelada dos ausentes
Só silêncios, que amordaçam grito
Na ausência dos pares em conflito
Formam palcos pras dores e ansiedade
E as cortinas se fecham pra vontade
Nos impondo um terrível obstáculo
Que a madruga vazia é o espetáculo 
Decorando o cenário da saudade

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...