segunda-feira, 11 de março de 2013

Me verás sorrindo...

Se o carvalho resiste à ventanias
Nosso amor também é do mesmo jeito
Que deixaste minh'alma aqui no peito
Congelando nas noites mais sombrias

Nestas noites silentes e tão frias
Vi saudade faltar-me com respeito
E o relógio do tempo com defeito
Não girar nestas horas mais vazias

Neste rasgo em minh'alma que fizeste
Moram nódoas dos beijos que me deste
À lembrar-me do amor que um dia tive

No meu rosto que risos vou fingindo
Ao voltares tu me verás sorrindo
À tua espera como sempre estive.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...