quinta-feira, 21 de março de 2013

E não há mais nem sombra do que tive Mas, carrego o meu peito inda marcado.

Já quis ser o motivo dos teus risos
Mas, que risses comigo, e não de mim
Com teus cortes, cirúrgicos e precisos
Retalhasses de vez os nossos laços
Me perdi do calor dos teus abraços
Padeci algum tempo amargurado
Das angústias de amores que se vive
E não há mais nem sombra do que tive
Mas, carrego o meu peito inda marcado.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...