terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Quando a alma sofre o fardo da distância Coração sente o peso da saudade

No mote do Poeta Daniel Melo eu fiz ainda:

Tantos casos de amor, tanta lonjura
Que um peito se sente ressequido
Cada dia que passa é um gemido
Na essência primaz da criatura
Borra a cor da tinta na pintura
De um quadro de dor e liberdade
A prisão desses dias de ansiedade
É tortura a causar-nos toda a ânsia
Quando a alma sofre o fardo da distância
Coração sente o peso da saudade

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...