quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

O nordeste precisa urgentemente De trabalho, justiça e educação

Uns versinhos de pai Pedro Tunú.

O nordeste perdeu milhões de filhos
Desabaram sem pátria e sem família
Para o Rio, pra São Paulo, pra Brasília
Como eternos ciganos andarilhos
Muitos deles, tão pobres maltrapilhos
Se voltarem pra cá padecerão
Que o nordeste inda tem fome e verão
Da maneira como tinha antigamente
O nordeste precisa urgentemente
De trabalho, justiça e educação

Quando um dia houver justiça cá
Que seus frutos pra todos derem suco
Nunca mais ninguém deixa Pernambuco
Paraíba, Rio Grande, ou Ceará
Nunca mais nordestino vai pra lá
Pra morar e sofrer em construção
Trabalhar sendo escravo de um patrão
Que não trata operário como gente
O nordeste precisa urgentemente
De trabalho, justiça e educação

Pedro Tunú
Tuparetama, 1993.

Esta seca que agora apavora
O sertão do nordeste brasileiro
É um fato, notório e corriqueiro
Pois, que chega pra nós de hora em hora
Os projetos são feitos, muito embora
Não vejamos reter-se água no chão
Nem resolvem fazer transposição
Para dar de beber a nossa gente
O nordeste precisa urgentemente
De mais água, justiça e educação

Dona Dilma, senhora presidenta,
Traga água pra gente mais sofrida
Não carece trazer outra medida
Pra acudir essa seca violenta
Bote a copa do mundo na 'Ementa'
Se decida fazer transposição
Venha cá, pra bater esse bolão
Faça um gol, muito mais, conveniente
Que o nordeste precisa urgentemente
De mais água, justiça e educação

Pedro Torres
Mote: Pedro Torres Tunú (pai)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...