segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Improvisos: Pedro Torres e Cicinho Moura

Enquanto a inspiração não chega a gente vai tentando assim:

P. Esperei por você tempo demais
C. E essa espera tornou-se cansativa
P. Se dos sonhos de amar você me priva
C. Qualquer hora meu sonho se desfaz
P. Pra voltar pode ser que não dê mais
C. Não é sempre que cabe um recomeço
P. De ilusão já cansei e não mereço
C. Essa historia não tem porto seguro
P. E não vou me empenhar pra um futuro
C. Com alguém que por certo eu nem conheço

Pedro Torres e Cicinho Moura

C. Te asseguro, por mim, ta encerrado.
P. Mas, você vez por outra inda aparece
C. E do jeito que vem até parece
P. Que você quer ver tudo revirado
C. E só basta eu estar bem sossegado
P. Pra você me cobrar, mas sem ter crédito
C. E, se um dia tiveste algum mérito
P. Se perderam ao longo do caminho
C. E eu por mim, decidi seguir sozinho
P. Nosso caso só existe no pretérito

Cicinho Moura e Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...