domingo, 3 de fevereiro de 2013

E a saudade passou jogando flores No velório do amor que assassinamos

Nosso reino de luzes e magia
Transformou-se num bosque de amargura
Conduzimos depois à sepultura
Pra morar de uma vez à tumba fria
Nossa história de amor já falecia
Sob o pó da distância que jogamos
E, dos dias de cores que sonhamos,
Só restaram pra nós algumas dores
E a saudade passou jogando flores
No velório do amor que assassinamos

Pedro Torres
Mote: Maciel Correia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...