segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Desde o dia em que nós nos conhecemos Uma coisa qualquer em nós mudou

Na roda virtual de glosas com a Poetisa Adriana Sousa nós fizemos:

P. Foi um sonho bonito que pintamos
A. Que Picasso nenhum conseguiria
P. Nem a réplica perfeita imitaria
A. A pureza da alma que alcançamos
P. Nenhum plano de amar-se elaboramos
A. A poesia foi quem nos convidou
P. E o peito, de nós, quem aceitou
A. E agora a vocês nós contaremos
Desde o dia em que nós nos conhecemos
Uma coisa qualquer em nós mudou

P. No primeiro momento que nos vimos
A. Duas almas na terra se beijaram
P. Nossos corpos depois se entrelaçaram
A. Sob a égide do amor nos possuímos
P. O céu cinza de amor nós colorimos
A. Que o suor colorido transbordou
P. Nosso quadro de sonhos se pintou
A. E depois desse quadro nós sabemos
Desde o dia em que nós nos conhecemos
Uma coisa qualquer em nós mudou

A. No museu do amor está guardado
P. Apetrechos, pincéis, e cavaletes
A. E o cheiro ainda morno dos banquetes
P. Na essência sagrada do pecado
A. O desejo encontra-se enjaulado
P. Pelas grades que a vida ensinou
A. Mas resquícios de amor o libertou
P. São indícios do que já percebemos
Desde o dia em que nós nos conhecemos
Uma coisa qualquer em nós mudou

Adriana Sousa & Pedro Torres

Como quem foi tocado pela luz
A minha'alma se alegra e se ilumina
Pelo brilho luzente da retina
De seus olhos nos meus, em tons azuis...
Das belezas sublimes que possuis
No infinito que em nós se iluminou
Como quem procurava o que encontrou
Sem sabermos sequer se nos perdemos
"Desde o dia em que nós nos conhecemos
Uma coisa qualquer em mim mudou"

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...