domingo, 17 de fevereiro de 2013

minúsculos

é altas horas da noite
o sono não me visita
meu corpo tão quente esfria
minha alma cansada grita
por lembrar-me do amor
todo perfume, sabor
da minha amada bonita.

alguém aí fala a ela
que me viu vendendo risos
alegre, cantando alto
tomando goles precisos
disposto a qualquer parada
com a garganta gelada
distribuído sorrisos

e se corações tantos roubas
olhares efusivos, radiantes
eis que tens dois diamantes
30 em quilates, 5 arrobas
tua alma assim, tão aflita
procurando o que acredita
ser tua metade de paz
enquanto assim te olharem
muito mais há que te amarem
pois, que és linda demais...

a música alegra a tarde
mais triste das que houver
mas, se saudade lhe aprouver
fecha teus olhos e arde...

Pedro Torres

O Poeta Nal Nunes vendo a primeira estrofe disse com grande sensibilidade:

Sua ausência é infinita
Nessa noite pesarosa
Na imensidão da cama
Não sinto o cheiro da rosa
Eu não sei se vai voltar
Quem sabe, desabrochar!
No apelo dessa prosa.

Nal Nunes
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...