segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Após a trovoada...

Após a trovoada, raia o sol e desponta o arco-íris. E todos olham, em busca do belo.

A beleza do arco-íris está justamente no fato de que ele apresenta as cores sem precisar sintetizá-las em uma única. Cada uma está lá, com seu brilho, suas nuances, sem querer se sobrepor as demais nem estender seus tons as outras.

Todas têm o seu espaço e convivem lado a lado. E dai deriva a beleza: da magia do coexistir. O amarelo não precisa ser azul. Mas respeita o espaço e o direito do azul se mostrar ao mundo.

Que bom seria que todos pudessem encarar as pessoas como encaramos o arco-íris. Enxergando a beleza em tons e cores diferentes que se postam lado a lado, em perfeita harmonia.

Toda forma de preconceito é nefasta. Seja de cor, raça, credo, opção sexual ou de qualquer outra natureza. E quem silencia perante este preconceito, apenas fortalece as pessoas de onde ele emana.

Um abraço a todos que optaram por viver o arco-íris. Nunca silenciem, nunca refuguem, nunca desistam.

Geovane Morais

2 comentários:

Direito à Réplica Poética...