domingo, 10 de fevereiro de 2013

Por acaso...

Por acaso, nós dois nos encontramos
Mas, não foi por acaso que partimos.
Por acaso, depois nós dois sorrimos
Mas, não foi por acaso que choramos.

É bem certo, também, que nos amamos
Desde a tarde primeira que nos vimos
No calor da paixão que nós sentimos
Da fogueira do amor que incendiamos

Fomos cúmplices em sonhos e flores
E duas vítimas das mágoas e dores
Dessa história de amor que destruímos

Pelos erros que nunca perdoamos
Por acaso, nós dois nos encontramos
Mas, não foi por acaso que partimos.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...