sábado, 16 de fevereiro de 2013

À minha casinha antiga...

Era uma casinha simples, mas eu a amava
Havia nela como um qualquer coisa de amor
Um encanto de tantas saudades reunidas
Que cada canto era um canto de alegria

Era um sonho dentro de mim que acordou
Uma manhã em que tudo estava perfeito
Havia um cheiro de café quente na cozinha
E desenhei os apetrechos todos de lá...

Ouvia pássaros e o barulho da rua
E tudo era tão harmonioso e mágico
Que fiz uma canção na calçada da casa
Lógico, todos que passavam queriam vê-la

Sentir, comentar, decorar as cores
Sentiam até o perfume das flores, diziam
Das que eu lá havia também pintado...

E os gatos sabidos espreitavam, porque
Lá, alegres, contentes cantavam os pássaros
E onde há pássaros há fartura de música.

Era assim minha casinha simples
Um mundo encantado de doçuras
Mas, era a casinha mais linda da cidade.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...