segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Todo valentão tremia Na mão do rei do cangaço!

No mote do Poeta Manoel Ferreira:

Uma perigosa fera
Justiça em carne viva
Por essa perspectiva
Era isso o que ele era
Lampião essa pantera
A vergonha no espinhaço
Também um facão de aço
Na cintura ele trazia
Todo valentão tremia
Na mão do rei do cangaço!

Das veredas justiceiro
Não temia a maldição
Do cangaço no sertão
O capitão cangaceiro
Até mesmo no estrangeiro
Sua fama tem espaço
E fatiava em pedaço
Para mostrar valentia
Todo valentão tremia
Na mão do rei do cangaço!

Juntava reis da preguiça
Por dentro do 'aveloz'
Na caatinga feroz
Para fazer sua liça
Era pra fazer justiça
Que durante seu andaço
Para não ter embaraço
Ali mesmo ele fazia
Todo valentão tremia
Na mão do rei do cangaço!

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...