quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Teu orgulho assassino infelizmente Mergulhou-nos num mar de amargura

Nosso caso não tem mais o sabor
Do gostinho de amor da nossa história
Nossos traços guardados na memória
Hoje formam só letras de rancor
Eu não quero provar desse amargor
Do teu verso, perverso, sem ternura
Que não mais se alimenta da doçura
Que habita no coração da gente
Teu orgulho assassino infelizmente
Mergulhou-nos num mar de amargura

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...