quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Só fecharam as portas da casa do povo Pra que o povo lá não pudesse entrar

Em um ato insano, vil e covarde
Estes reis da mentira bem forjada
Já deixaram esperança isolada
À torrar sob o sol da meia-tarde
Mas, a chama acesa ainda arde
Vendo isso não pode se apagar
Pois quem só prometeu tudo mudar
Tá fazendo de novo um erro novo
Só fecharam as portas da casa do povo
Pra que o povo lá não pudesse entrar

A mentira eu sei tem pernas tortas
Mas, caminha veloz feito uma puma
E debaixo desse colchão de pluma
Esconderam esperanças quase mortas
Em jardins que não se irrigam hortas
É difícil um sonho ali brotar
E o jardim que não querem irrigar
Pra impedir de brotar ali renovo?
Só fecharam as portas da casa do povo
Pra que o povo lá não pudesse entrar

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...