quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Segue o rumo do teu caminho torto Mas, devolvas pra mim meu coração

Eu que sempre fui um bom marinheiro
Conheci muitos mares de amargura
Mas, meu barco lotado de doçura
Não se perde no mar do estrangeiro
Nem se afoga por falta de um cheiro
Que me negas não sei por qual razão
Se tu queres partir sem direção
Ir em frente buscar um novo porto
Segue o rumo do teu caminho torto
Mas, devolvas pra mim meu coração

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...