terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Por querer resguardar-se o coração Da ilusão de um amor, sai machucado.

Um versinho 'instrutivo' pra turminha.

Nesse lance de pega e não se apega
Com amores de puro fingimento
Quando alguém não se liga e o sentimento
Já é tanto que até no olhar se entrega
Se pergunta um ao outro um logo nega
Pois, ninguém quer sair por desprezado
Se é recíproco porém o amor coitado
Morre cedo por falta de atenção
Por querer resguardar-se o coração
Da ilusão de um amor, sai machucado.

Um querer que não é bem um querer
Um ficar por ficar de fantasia
Dá-se um beijo, um abraço e um bom dia
Que no outro já trata de esquecer
Como pode um alguém sentir prazer
Num amor infantil e tão aguado
Que não deixa sequer peito marcado
Pelas marcas mais lindas da paixão
Por querer resguardar-se o coração
Da ilusão de um amor, sai machucado

Não se deve a alguém se dar valor
Sem haver nem ao menos sentimento
Se foi lance banal pelo momento
Não se pode cobrar nenhum amor
Nem tampouco querer sentir calor
Em um trato que foi descontratado
Muito antes de os termos assinado
Nós olhássemos as letrinhas da ilusão
Por querer resguardar-se o coração
Da ilusão de um amor, sai machucado

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...