sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

O amor é um pó fertilizante Adubando a raiz do coração

No mote do padrinho Poeta Manoel Filó:

No jardim de esperanças de um peito
Na raiz de um amor que lhe aflora
Se regar só saudade ele chora
Também murcha na falta de respeito
Pra zelar um amor tem um preceito
É cuidar das raízes da paixão
Se você tratar bem dessa emoção
Cresce forte, sadio e vibrante
O amor é um pó fertilizante
Adubando a raiz do coração

Se o amor padecer na tempestade
Os efeitos de um clima adverso
Se o tempo lhe parecer perverso
Adubando o amor só com vontade
Pode logo o caule da saudade
Não permita que cresça a solidão
Dê um abraço à primeira ocasião
E um beijo que é revigorante
O amor é um pó fertilizante
Adubando a raiz do coração

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...