segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Todo dia muda a cor Do quadro da minha vida

Mirando uma paisagem belíssima às vezes o declive se aplaina e sai assim o verso.

No mote do Poeta Padrinho Manoel Filó, eu tive que dizer:

No cinza das manhãs pardas
Brilhas linda criatura
Mostrando toda candura
Dess'alma pura que guardas
E a maresia que tardas
No teus cabelos, querida
Deixa até mais colorida
A tez mais viva da flor
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida

Nem Rembrandt imitaria
As cores dessa paisagem
Contendo toda a aragem
Das brisas santas no dia
És por si a poesia
Por Camões já traduzida
Ou das procelas vencidas
Por Cervantes sonhador
Todo dia muda a cor
Do quadro da minha vida


Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...