domingo, 20 de janeiro de 2013

Mas, se for me esquecer, faz gentileza De esquecer-me, mas, bem devagarinho

Vai ficar tanta coisa de você,
Parecendo até que você ficou
No querer-te amar que em mim restou
Desse caso que finda sem porquê
Te ofereço mil flores de um buquê
Um abraço e um beijo com carinho
Em um dia de sol e um aninho
Pra quem sabe matar toda tristeza
Mas, se for me esquecer, faz gentileza
De esquecer-me, mas, bem devagarinho

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...