quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

E matarmos depois vontade à míngua Enterrando de vez todos penares.

Um querer de se amar que inda teima
Nos queimar de desejo em plena tarde
Um calor de se amar que chega arde
Nesse beijo gostoso que nos queima
No castelo do amor a gente reina
Trabalhando os dois em pulsos pares
Pra mandarmos tristeza pelos ares
Em um beijo gostoso e de língua
E matarmos depois vontade à míngua
Enterrando de vez todos penares.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...