domingo, 20 de janeiro de 2013

E a dor que eu trago no meu peito São as marcas de um amor ferino.

Sou cigano andarilho nessa estrada
Que conhece os perigos do lugar
Muito antes de em um lugar passar..
Mas, um dia me encantei com seu olhar
Como sóis no céu do meu luar
E cai na cilada do destino
Eu sofri pra deixar de ser menino
Hoje sofro depois de homem feito
E a dor que eu trago no meu peito
São as marcas de um amor ferino.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...