domingo, 20 de janeiro de 2013

Ágda e Lara

Ágda e Lara*

Dos sabores melhores dessa vida
Não há doce mais doce que se amar
É sentir na respiração contida
O sabor que resiste ao respirar

E se parte, em desdém, lacrimejar
Outra parte tem lágrima incontida
Pois, o sal que tão bem nos salga o mar
Também salga uma lágrima fugida

Ágda e Lara, duas partes de um só
Do cordão que desata-se do nó
Pra soltar toda luz que se contia

Duas almas que Deus fez geminada
No negror deste céu da madrugada
O clarão de uma estrela Poesia

Pedro Torres

Duas primas por afinidade que Deus não achou onde botar tanto amor e poesias que as fez duas.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...