domingo, 30 de dezembro de 2012

Tuas juras de amor de falsidade Simulando amor pra ter carinho

Tuas juras de amor de falsidade
Simulando um amor pra ter carinho
Escondendo da flor o vil espinho
Simplesmente, por uma vaidade
Se havia em teu ser qualquer verdade
Ela estava encoberta pelo lodo
Eu caí nas garras desse engodo
Procurando encontrar uma virtude
Depois quis perdoar-te mas não pude
Pois mentiste pra mim o tempo todo

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...