domingo, 30 de dezembro de 2012

Se eu disser que odeio eu to mentindo Quando eu digo que amo é de verdade

No mote da poetisa Dayane Rocha :

Quando eu falo a você de um sentimento
Você pode descrer do que eu lhe digo
Pra falar a verdade eu não consigo
Retirá-la de vez do pensamento
Se eu disser que é você o meu tormento
E o seu nome alimenta uma saudade
É porque já vejo a necessidade
De falar do que eu estou sentindo
Se eu disser que odeio eu to mentido
Quando digo que amo é de verdade.

Cicinho Moura

Eu queria te ter aqui comigo
Pra olhar o luar do meu sertão
Mas agora estas em outro chão
E pra mim isso é mais que um castigo
Eu também queria estar contigo
Tão bonita e tão forte essa amizade
Tu pra mim és bem mais que a beldade
Se quiseres voltar será bem vindo
Se eu disser que odeio eu to mentindo
Quando eu digo que amo é de verdade.

Dayane Rocha

Eu pergunto de tu aos teus amigos
Procurando saber se estás bem
Que a vida no grande vai-e-vem
Faz a gente perder velhos abrigos
Nossos planos de amar já tão antigos
Quase mata a gente de vontade
Se dissesse que não sinto saudade
Mentiria o que eu estou sentindo
Se eu disser que odeio eu to mentindo
Quando eu digo que amo é de verdade

Pedro Torres

4 comentários:

  1. Eita que visita ilustre cumade Dayane Rocha. Tua poesia ilumina o blog demais.

    Cheiro de longe! rs

    Pedro.

    ResponderExcluir
  2. SINTO A FALTA DOS BEIJOS AQUECIDOS
    FALTA O BEIJO MOLHADO QUE EU GOSTAVA
    O ABRAÇO QUE MAIS ME AFAGAVA
    NOSSOS CORPOS SEM LINHOS NEM TECIDOS
    COM SUSSURROS CARINHOS E GEMIDOS
    O SEU TOQUE TEM MAIS VERACIDADE
    EU OUVI TUA VOZ COM UMA VONTADE
    QUE ATÉ HOJE EU AINDA ESTOU OUVINDO
    Se eu disser que odeio eu to mentindo
    Quando eu digo que amo é de verdade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belíssima glosa poeta, parabéns! Ficou grande esse verso, obrigado!

      Excluir

Direito à Réplica Poética...