sábado, 8 de dezembro de 2012

Parece Deus fotografar Com a 'Kodak' do céu


Ouvindo o relato da poetisa Rayane Brito de uma chuva benfazeja no solo de Tabira, eu disse:

Às seis horas no sertão
Matuto faz sua prece:
'- Se esse teu filho merece,
Joga uma chuva no chão?!'
Pede ao Deus da criação.
Enquanto veste o chapéu
O trovão descobre o véu
Depois de relampejar
Poê-se Deus fotografar
Com a 'Kodak' do céu

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...