terça-feira, 11 de dezembro de 2012

O “estupro” maior da poesia

O “estupro” maior da poesia
Acontece freqüente e me afeta,
Quando um débil bancando ser poeta
Não se põe onde ao certo deveria...
Se faltar-me humildade e simpatia
Eu não quero perdão, pode falar...
Merecendo, se alguém me criticar
Que o faça, de forma convincente,
Posso até causar raiva a muita gente
Mas não sou de sentir sem reclamar.

Poeta Lima Júnior

Pegando a deixa de Lima Júnior, filando o verso do poeta eu disse:

- O estupro maior da poesia -
Que se dá, não é no metrificar
Nem tampouco onde rimas colocar
Parecer ser poeta é fantasia
Ser poeta, na alma, é alegria
Se poeta quiser ser aclamado
Eu lhe deixo sutil o meu recado:
Aprender a ter métrica é condição
Para que qualquer um cidadão
Possa ser, um poeta respeitado.

Mas, existe, também outro fator
Importante, que devo lhe falar:
Poesia não é só saber rimar
É sentir na essência de uma flor
O sabor que só sente o beija-flor
E ninguém, além do poeta sente
É poeta, na ânsia, de um repente.
Debicar doce néctar de flores
E diluir nos seus versos  suas dores
De tal forma que dói n'alma da gente

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...