domingo, 30 de dezembro de 2012

Eu não tenho intenção de ser seu dono Porém quero você perto de mim.

No mote do poeta Cicinho Moura nós dissemos:

Eu não quero a você mostrar ciumes
Nem tão pouco amarrar-te aos meus caprichos
Não dou bola a fofocas nem cochichos
Isso aí contraria os meus costumes
Também nunca ouvirás os meus queixumes
Para não conduzir-nos a um fim
Penso eu que talvez fazendo assim
Nunca ei de cair no abandono
Eu não tenho intenção de ser seu dono
Porém quero você perto de mim.

Cicinho Moura

Eu não quero prender-te na prisão
Mas não posso deixar você fugir
Tenho força e não quero desistir
Não aceito de ti tanta ilusão
Não me peça desculpa nem perdão
Se você vai querer botar um fim
Não destrua o perfume de jasmim
Não me deixe acordado sem ter sono
Eu não tenho intenção de ser seu dono
Porém quero você perto de mim.

Dayane Rocha

Eu te quis nas tardes de carinho
Com teu jeito trigueiro, bela fêmea
Eu dizendo que queria a tua gêmea
Pra que eu não ficasse mais sozinho
Na estrada te perdesse no caminho
Perfumando a estrada de alecrim
Eu não sei se a estrada tem um fim
E da terra eu não quero ser colono
Eu não tenho intenção de ser seu dono
Mas, eu quero você perto de mim.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...