quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Não me venha depois pedir amor Nem me traga um passado arrependido

Eu fiz por nós tudo quanto podia
Te dei abraços, aconchego, aninho
Minha presença, beijos, carinho
Te dei afeto, risos, minha alegria
Até declamei nosso romance em poesia
De amor, baixinho, falei no teu ouvido
Tudo quanto eu fiz, foi tudo perdido
Hoje tenho o meu peito entristecido
Por receber de você somente dor
Não me venha depois pedir amor
Nem me traga um passado arrependido

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...