quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Lamentos II

Não, não lamentes, pois, nada perdeste!
Nós não perdemos o que nós plantamos
E com amor no coração nós cultivamos
Pois, não reclames da vida o que recebeste

Se o que havia entre nós tu esqueceste
E não zelaste pelo que nós sonhamos
Se em um pesadelo nós dois acordamos
Acordar deste sonho tu o mereceste

Diria-te ainda de mim uma última frase
Perto de tudo, no meio de algo, longe do quase
Não foi bem aquilo que queríamos estar

Restou, antes de tudo, somente vontades
De dividirmos o tempo em duas metades
Pra depois, na soma, as duas metades juntar.

Pedro Torres

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...