domingo, 30 de dezembro de 2012

Eu vivi um amor pra toda vida Num pedaço de tempo insatisfeito.

Glosando o mote do Poeta Manoel Filó a Poetisa Mariana Véras disse:

Não entendo qual foi a intenção
De viver um amor interrompido
Meu orgulho maior teria sido
Ver de perto a força da paixão
E o destino me pôs na contramão
Aumentando a dor dessa ferida
Foi nas idas e vindas dessa vida
Que eu provei do amor o seu efeito
Meu castelo de sonhos foi desfeito
No momento da sua despedida.

Nossa história de amor dilacerada
Me deixou esse gosto de distância
E meu choro formou a substância
Que percorre comigo na estrada
Quem um dia foi tua namorada
Para sempre será tua guarida
Eu vivi um amor pra toda vida
Num pedaço de tempo insatisfeito 
Meu castelo de sonhos foi desfeito
No momento da sua despedida.

Então, no mote (em itálico) retirado da estrofe da poetisa Mariana Véras nós fizemos :

Tem história de amor que só revela
Que no tempo de tudo se sujeita
Eu já tinha em mim essa suspeita
Mas, a vida no amor é muito bela
Eu não guardo nenhuma mágoa dela
Só a dor que maltrata no meu peito
Meu querer já não é do mesmo jeito
Da história de amor que foi vivida
Eu vivi um amor pra toda vida
Num pedaço de tempo insatisfeito

Pedro Torres

Foi tão pouco esse tempo que vivemos
Nossa história tão logo adormeceu
Entre eu e você, quem mais sofreu?
A resposta pra isso não sabemos
Foi perdido o esforço que fizemos
Muita luta, suor e pouco efeito
Só me resta chorar insatisfeito
Misturando tristeza com bebida
Eu vivi um amor pra toda vida
Num pedaço de tempo insatisfeito.

Cicinho Moura

Nosso caso de amor interrompido
Não deixou nosso cheiro na lembrança
Sem saudade, sem fé, nem confiança
Nosso amor se tornou desconhecido
O pronome tornou-se indefinido
Nosso tempo verbal teve defeito
Nossas frases formadas sem sujeito
Não escrevem mais nossa despedida
Eu vivi um amor pra toda vida
Num pedaço de tempo insatisfeito

Mariana Véras

Eu vivi as maiores das paixões
Minha vida girou no anti-horário
Quis voltar quando tudo era contrário
Pra sentir novamente as emoções
Pra provar o prazer das sensações
Onde aquele momento foi perfeito
Os minutos não foram satisfeito
E abriu no meu peito uma ferida
Eu vivi um amor pra toda vida
Num pedaço de tempo insatisfeito

Dayane Rocha

Conheci a saudade nos seus braços
No calor que se aquece em nossa alma
Quando o mundo parece que se acalma
E renova com a vida os nossos laços
Depois vi nosso amor, em lentos passos,
Se perder de nós dois sem ter direito
De sentir novamente em nosso peito
Uma lágrima de amor, ser aquecida
"Eu vivi um amor pra toda vida
Num pedaço de tempo insatisfeito."

Pedro Torres
Recife, 29.07.2013
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...