quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Eu soltei as rédeas da saudade Cavalgando nas asas do destino

A espora o chicote e a perneira
Meu cavalo o chapéu e o gibão
Tudo isso eu carrego com emoção
Quando ao mundo eu vou bater esteira
Dos galopes que eu dou resta poeira
Aboiar onde eu chego é o meu hino
Eu troquei o chocalho pelo sino
É as histórias que conto é de verdade
Eu soltei as rédeas da saudade
Cavalgando nas asas do destino

Poetisa Dayane Rocha
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...