sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Poeta Manoel Xudu

Quando chega a estiagem
Nosso sertão perde o brilho
O pai por causa do filho
Vai trabalhar na rodagem
O mais velho sem coragem
Chama a mãe e pede um pão
A mãe sem ter um tostão
Abraça o filho chorando
E o vegetal se queimando
Na calma azul do sertão

Poeta Manoel Xudu
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...