terça-feira, 20 de novembro de 2012

Laço

Havia um silêncio morno no espaço
De incertezas, um pressentimento
Enevoando um lindo sentimento
E sonetos espalhados no terraço

Seguiam-se àquele breve momento
Horas silentes de intenso mormaço
Borrões cinza de descontentamento
Desfaziam na tela um certo traço

Dores insistiam em nos agasalhar
Sem fazerem nenhum estardalhaço
Como se nos querendo sufocar

Solenemente, pedes o meu braço
Eu te desconserto com um olhar
E tu me consertas com o teu abraço!

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...