quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Disse adeus à pessoa que mais amei

Disse adeus à pessoa que mais amei
Como quem se despede de si mesmo
Sonhos frágeis vagando tão à esmo
Não falavam do sonho que sonhei
Nem das juras sinceras que jurei
Logo eu que jurei jamais mentir
Nessa hora do adeus fui lhe trair
Pois, meu peito dizia volta logo
E a minha boca falava um monólogo
Que um 'te amo' foi o que quis ouvir.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...