terça-feira, 11 de setembro de 2012

Tic-Tac, Tic-Tac...

"'Os ponteiros parecem não girar
Tic-tac, espancando o meu ouvido,
Entretenho-me sempre convencido
Que você está perto de chegar.
A ausência do toque a me lembrar
A leveza das tuas digitais ,
Só com tua chegada subtrais
A angústia que vive a me envolver'
Quando passo um minuto sem te ver
A saudade em meu peito aumenta mais'"
-
Mote da poetisa Leillane Souza

Glosa do poeta Lima Júnior
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...