sábado, 17 de dezembro de 2011

Ne me quitte pas*

Eu que sou 100% isento de chifre, hoje escrevi um verso de corno! O publico desejando que não sirva nunca aos meus amigos e amigas, mas, se por desventura acontecer, lhes console a certeza de que o clube é grande! Aí o batizei com um título em francês, por que já que é pra ser corno, vamos pelo menos ser finos!

Ne me quitte pas*

Mesmo que teus olhos vivos
Não procurem mais os meus
Mesmo com ou sem motivos
Não pronuncies Adeus!!!

Deixes meus lábios cativos
Sem poder tocar os teus
Deixes que teus "nãos" nocivos
Matem os meus "sins" plebeus.

Não precisas nem sorrir
Deites só para dormir
Se eu te velo, não te queixes.

Mesmo que minh'alma chore
A desdenhe, a ignore
Mas te peço: Não me deixes.

*Ne me quitte pas é o título de uma famosa canção de Jacques Brel escrita em 1958 e gravada a primeira vez em setembro de 1959. Ao contrário do que muitos pensam o compositor é belga e não francês, já que como sabeis, os dois paises falam a "lingua da diplomacia".

Brás Costa
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...